Bônus: Vícios de séries & livros

Não existe mesa de bar que não resista uma conversa sobre as últimas séries, filmes e livros. Eu mesma sou profissional em trazer esses assuntos, principalmente para poder saber o que as pessoas estão vendo e colocar na minha listinha pessoal de Para ver no futuro (próximo). Então, por que não trazer para cá o que eu própria ando assistindo, curtindo?

Quem sabe não te inspira a ver? (Se quiser me indicar algo, por favor indique!)

Mas… Por que livros está riscado?
Uma coisa de cada vez padawan! Por enquanto, criei esse pequeno compilado de séries. Então, na parte de livros, fica aqui aquele famoso EM CONSTRUÇÃO. 🙂

Grace and Frankie

Resumindo ao máximo Grace and Frankie: Duas senhoras passam a viver juntas depois que seus maridos as largam para se casar. Uma, controladora e certinha. A outra, aloprada em seu próprio mundo. A série possui uma narrativa focada na terceira idade. Os desafios de ser mais velho, e a luta contra o estereótipo de necessitar de ajuda o tempo inteiro, querendo viver a própria vida sem ser controladas pela família. Mesmo com uma temática séria, a série é engraçada a ponto de passar mal de rir. Acho que foi a primeira série da Netflix que eu vi e fiquei muito apaixonada.

Sex Education

Uma coisa é certa: Pouca gente fala com seriedade sobre o que é ser adolescente. Se falam na mídia, é através de filmes românticos de colegial. E isso é falho demais. Sex Education é uma série crua sobre a vida de adolescentes, suas questões sociais e sexuais. A narrativa é a partir do menino que é o excluído da escola, que tem uma mãe terapeuta sexual, e por conta disso ele consegue aconselhar outros estudantes da escola sobre seus próprios problemas. A história é muito bem contada e os atores são todos incríveis. Não cai nas narrativas banais dos excluídos, populares, emos, etc. Finalmente.

Black Mirror

Para quem não sabe o que é Black Mirror: Cada episódio é um conto distópico tecnológico.
É possível criar uma página só para falar sobre Black Mirror. Todo mundo já sabe que ela é uma das melhores séries já feitas nos últimos tempos (a última temporada é discutível, o filme também). Para mim, como estudante de tecnologia, as narrativas todas batem muito fundo. Porque eu acredito que muitas das histórias vão se tornar realidade. Algumas já se tornaram. Cada episódio vale muitos e muitos debates sobre o tema narrado, sobre como já estamos caminhando para esse universo e sobre os absurdos tecnológicos que estamos cometendo e como isso afeta negativamente a sociedade. É de explodir a cabeça. Recomendo com precaução, não veja muitos de uma vez.

Dear White People

Acho essa série tão importante de ser vista que, por mim, entrava no currículo escolar. Fala sobre racismo, basicamente. Mas com uma história muito bem contada, com personagens maravilhosos e fica impossível não querer ver todos de uma vez. Além de tudo, ela é extremamente didática. Quem terminar de ver os episódios sem entender as inúmeras facetas do racismo, não entendeu nada da série. Eu insisto que todas as pessoas brancas que eu conheço assistam. É imprescindível.

Wild Wild Country

Eu não conhecia o Osho direito antes dessa série. Se alguém já me falou sobre ele, não retive a informação. Então ver esse documentário foi chocante. Não chocante pelas atrocidades do próprio guru, porque isso já sabemos que acontece com uma frequência imensa, mas sim pela obsessão dos seus seguidores, que os defendem até hoje. Talvez a narrativa dos episódios tenham me deixado um pouco perdida, e são episódios bem longos, mas no geral é interessantíssima a história.

Follow This

Uma parceria Netflix e Buzzfeed, Follow This fala sobre as tendências atuais. Cada episódio explora uma temática de acontecimentos pelo mundo. Tecnologia, debates sociais, inteligência artificial… Nada é muito aprofundado, mas sim uma pequena introdução a cada assunto. Tipo uma pílula de conhecimento, sabe?

Good Place

Você pode ver essa série porque gosta de comédias inteligentes ou porque gosta de filosofia. Não sei nem explicar sobre o que é, porque qualquer coisa reduz o quão intensa a série é, mas fala sobre o nosso planeta, o céu e o inferno (a série parte do pressuposto que todos esses existem). E aí o motivo de cada um de nós ir para um dos lados, e como isso foi pensando, enfim. É do mesmo criador de Parks and Recreation e The Office.

Glow

Que série INCRÍVEL. Protagonistas fortíssimas, um elenco praticamente só de mulher com personagens extremamente diferentes entre si. Esse não é o tipo de série de lado bom x lado mau. É mais uma em que você torce para todo mundo, porque ela foca na complexidade de relacionamentos entre pessoas em vez de explorar “dramas femininos”. Também retrata o “papel” da mulher nos anos 80, e como esse grupo se distancia disso.